Sindjor apoia lançamento do Prêmio Adpeto de Jornalismo 2019

Premiar a atuação dos profissionais e acadêmicos de jornalismo que possuem o poder de influência e de alcance de conteúdos despertam a consciência dos cidadãos no que se refere aos seus direitos e garantias previstos na Constituição. Esse é o objetivo do 1º Prêmio de Jornalismo da Associação das Defensoras e Defensores Públicos do Tocantins (Adpeto) que conta com o apoio do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Tocantins (Sindjor-TO).

Como tema, a Associação optou por acompanhar a Campanha lançada pela Associação Nacional das Defensoras e Defensores Públicos (Anadep), “Em defesa delas – a Defensoria Pública na promoção dos direitos das mulheres”, que tem por finalidade conscientizar e chamar a atenção da sociedade para esta importante questão.

Inscrições

As inscrições para o Prêmio de Jornalismo foram abertas, na noite dessa quinta-feira, 16, no auditório da Defensoria Pública, em Palmas, com a explanação do edital e contou com presença de defensores públicos que atuam nesse âmbito, além de profissionais da comunicação.

De acordo com a presidenta do Sindjor-TO, Alessandra Bacelar , a Defensoria Pública tem papel imprescindível na defesa dos direitos das pessoas mais desfavorecidas.

“E, neste grupo, também estão inseridas milhares de mulheres que sofrem, cotidianamente, os mais diversos tipos de violência. Fomentar e premiar trabalhos jornalísticos que tragam a pauta da defesa dos direitos das mulheres, entre eles o combate à violência, por exemplo, é direta e indiretamente agir em defesa do respeito, da vida e da dignidade daquelas que, porventura, estão sendo silenciadas pelas agressões”, enfatizou a presidenta que esteve presente ao evento, juntamente com a vice-presidenta da entidade, Rose Dayanne Santana Nogueira e que, na oportunidade, também participou do debate sobre o tema.

Premiação

O 1° Prêmio Adpeto de Jornalismo contemplará os 2 primeiros colocados de cada categoria com remuneração financeira e troféu, exceto na categoria Acadêmica que terá essa premiação somente para o primeiro lugar. Os demais colocados receberão apenas troféus, sendo, as categorias Telejornalismo, Radio jornalismo, Web jornalismo e Acadêmica.

Ao primeiro colocado das categorias de Telejornalismo, Radio jornalismo e Web jornalismo será concedida, além do troféu, a premiação em dinheiro no valor de R$ 2,500,00.

Ao segundo colocado das categorias Telejornalismo, Rádio Jornalismo e Web jornalismo será concedida, além do troféu, a premiação de R$ 1.000,00.

Já para a categoria Acadêmica, a premiação para o primeiro colocado será, além do troféu, o valor de R$ 1.500,00.

O segundo e terceiro lugar da categoria Acadêmica e o terceiro lugar das categorias de Tele jornalismo, Rádio Jornalismo e Web jornalismo receberão somente troféus.

Dados

Conforme informações da Defensoria Pública do Tocantins (DPE-TO) sobre violência doméstica, em 2018, foram realizados 1831 atendimentos à mulher, no Estado, os maiores índices surgem em Palmas com 975 casos, Araguaína com 537, em Gurupí 195 e Porto com 70 casos.

O perfil do universo atendido é composto por mulheres de cor Parda em sua maioria, chegando a 61,9%, um total de 1134.

As informações esclarecem, ainda, sobre a faixa etária, a qual registrou 22 atendimentos em um público de 0 18 anos; 269 atendimentos de um público de 19 a 25 anos; 636 registros com idade de 26 a 35 anos; o maior índice 695, ocorreu na faixa etária de 36 a 50 anos. De 51 a 65 anos os números apontaram 187 atendimentos e 22 com público de mais de 65 anos.

Nota de Pesar

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Tocantins – Sindjor ainda em choque, lamenta, profundamente, a morte do ex-presidente da Assembleia e jornalista Júnior Coimbra.

Menu